Início » TÜV Rheinland emite o primeiro certificado de hidrogênio verde no Brasil
TÜV Rheinland emite o primeiro certificado de hidrogênio verde no Brasil - RMAI

TÜV Rheinland emite o primeiro certificado de hidrogênio verde no Brasil

Fábrica certificada é da White Martins/Linde, situada em Pernambuco, e produz 156 toneladas de hidrogênio verde por ano

Por admin

A TÜV Rheinland emitiu o primeiro certificado de hidrogênio verde do Brasil e da América do Sul. O certificado foi concedido à White Martins após um processo que envolveu a coleta de documentação técnica, análises e auditorias ao longo de um período de cerca de três meses.

Presente há mais de 110 anos no Brasil fornecendo gases medicinais e industriais, a White Martins, representa a Linde na América do Sul, líder mundial na produção, processamento, armazenamento e distribuição de hidrogênio, e passa a ser a primeira empresa a produzir hidrogênio verde em escala industrial no país e na América do Sul.

O objetivo da certificação de hidrogênio é avaliar as emissões de gases de efeito estufa do processo de produção de hidrogênio. Para isso, o processo de certificação começa com uma pré-avaliação, analisando a localização e o perfil das instalações industriais, a tecnologia aplicada e a produção, os volumes e fluxos de energia.

 

Critérios para certificação

 

Com base em uma visão abrangente sobre o processo de produção, a TÜV Rheinland revisa os dados fornecidos para que sejam completos e consistentes com as normas e padrões estabelecidos. Neste caso, a mais recente “H2.21 Green and Low-Carbon Hydrogen Standard” da TUV Rheinland foi usada como base para a certificação. Ela se baseia no Protocolo GHG, bem como em outras normas EN ISO aplicáveis. As emissões de GHG são avaliadas seguindo o conceito Cradle to X (Gate), através dos escopos de emissão 1 & 2 e parcialmente do escopo 3, que tem como objetivo verificar se o hidrogênio é produzido através de eletrólise alimentada exclusivamente por fontes renováveis de energia, como solar ou eólica.

Após uma revisão bem-sucedida e um procedimento minucioso de auditoria, a TÜV Rheinland emitiu o certificado. “Como o processo de certificação do hidrogênio verde é relativamente novo e não há regulamentação aprovada internacionalmente, foi fundamental comunicar, documentar e compreender os critérios, conceitos e processos para o sucesso em todas as etapas, que seguem os requisitos do protocolo GHG e as normas EN ISO como 14064, 14067 e 14040”, explica Luiz Carvalho, Gerente de Novos Negócios na TÜV Rheinland para a América do Sul.

 

Documentação transparente e independente do fornecimento de energia sustentável

 

“Com a certificação de hidrogênio verde da TÜV Rheinland, as empresas documentam de forma transparente e independente o fornecimento de energia por meio de soluções compatíveis com o meio ambiente. Ao mesmo tempo, comunicam sua estratégia de sustentabilidade ao mundo inteiro, enviando sinais ambientalmente corretos e demonstrando sua contribuição para um fornecimento de energia sustentável”, explica Paulo Cintra, Diretor de Serviços Industriais & Segurança Cibernética na TÜV Rheinland para a América do Sul. “Isto não só proporciona uma vantagem competitiva, mas também fortalece a confiança dos clientes e parceiros comerciais”, diz Cintra. “Nossa expectativa é que esta seja a primeira certificação de muitas que pretendemos conquistar em nossa região nos próximos anos. A descarbonização é uma prioridade para a empresa”, afirma Gilney Bastos, presidente da White Martins no Brasil e da Linde na América do Sul.

 

O que é o Hidrogênio Verde?

 

O hidrogênio verde é produzido por eletrólise da água, utilizando apenas eletricidade de fontes renováveis de energia, como a energia solar e eólica. “O objetivo do uso do hidrogênio verde é a descarbonização e a melhoria da sustentabilidade. Portanto, é necessário garantir que a energia tenha uma origem renovável”, afirma Luiz Carvalho.

Notícias relacionadas