Home SeçõesEconomia Verde Instituto Totum é acreditado pela CBI”

Instituto Totum é acreditado pela CBI”

por redação

Totum está habilitado a garantir a legitimidade da emissão dos títulos verdes, instrumentos financeiros com o propósito de financiar projetos ambientais que ajudem a combater as mudanças climáticas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tradicional organismo de certificação do mercado brasileiro, o Instituto Totum recebeu o sinal verde da Climate Bonds Initiative (CBI) para a certificação de Green Bonds (títulos verdes) no país. Assim, o Totum passa a integrar o restrito grupo de organizações que conquistaram a acreditação concedida pelo CBI, entidade britânica sem fins lucrativos que sistematiza as normas de práticas sustentáveis.

“Poucas organizações no mundo têm a acreditação pela CBI, pois trata-se de um rigoroso processo de avaliação, que exige a comprovação de múltiplas competências, além de conhecimento das tecnologias envolvidas nos setores elegíveis”, explica Fernando Giachini Lopes, diretor-presidente do Instituto Totum. Com sede no Brasil existem apenas quatro organismos, incluindo o Totum, acreditados pela CBI.

Com essa acreditação da CBI, o Instituto Totum está habilitado a fazer a verificação do processo de certificação de títulos de dívida utilizados para financiar investimentos sustentáveis, como debêntures, letras financeiras, Certificados de Recebimento do Agronegócio (CRAs) e Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) e títulos emitidos no exterior. Os Green Bonds são cada vez mais um instrumento importante para estimular o desenvolvimento sustentável e direcionar recursos para a mitigação e adaptação às mudanças climáticas.

Desde que foi criado, em 2015, o mercado brasileiro de títulos temáticos (incluindo Green Bonds)  cresce de modo acelerado – dados de mercado indicam que deve atingir R$ 150 bilhões este ano. “O Brasil é um dos países com as maiores oportunidades para a expansão de investimentos sustentáveis no mundo, especialmente em áreas como energias renováveis (solar, eólica e bioenergia), agricultura, florestas, tratamento de resíduos, água, transporte e prédios verdes”, afirma Lopes. Esses nove setores de atuação foram os escolhidos pelo Totum, que também é o emissor local dos Certificados de Energia Renovável (I-RECs).

 

Emissão com recursos “carimbados”

 

A certificação é fundamental para garantir a legitimidade da emissão, ou seja, verificar se os títulos temáticos correspondem às atividades/setores elegíveis, se estão aderentes aos princípios de sustentabilidade do CBI e se têm condições de cumprir as metas e os indicadores definidos, bem como a destinação dos recursos. Com base nesse processo de verificação, o Totum emite um parecer antes do lançamento do título, que fica disponível para os investidores, chancelando a operação. Esse parecer vale como uma certificação no caso de Green Bonds ou como uma segunda opinião no caso dos demais títulos temáticos (por exemplo, com metas de sustentabilidade).

O diretor-presidente do Totum explica que depois de um ano da emissão do Green Bond é realizada uma checagem para conferir se os recursos realmente foram aplicados nos investimentos definidos inicialmente pela empresa. É a chamada emissão com recursos “carimbados”. Um outro tipo de emissão que vem crescendo, diz Lopes, é o de títulos atrelados ao desempenho de sustentabilidade, ou seja, a empresa tem liberdade de usar o capital desde que cumpra a meta estabelecida. Nesse caso, o dinheiro não tem uso pré-definido e os investidores solicitam uma segunda opinião, provida pelo Totum.

Segundo ele, no Brasil os emissores costumam ser as próprias empresas, enquanto no exterior são as instituições financeiras.

Compartilhar
0 comentário

Posts relacionados

Deixe um Comentário