Home Notícias FIRJAN premia práticas sustentáveis de indústrias do estado do Rio

FIRJAN premia práticas sustentáveis de indústrias do estado do Rio

por redação

firjanPara valorizar boas práticas ambientais de indústrias do estado do Rio, o Sistema FIRJAN promoveu a terceira edição do Prêmio FIRJAN de Ação Ambiental. A premiação anual reconhece o aprimoramento das indústrias fluminenses, de todos os portes, em processos produtivos, implantação de projetos socioambientais e iniciativas que vão além das obrigações legais em prol da sustentabilidade.

Na categoria Gestão de Gases de Efeito Estufa (GEEs) e Eficiência Energética, o prêmio foi para a Fetranspor (Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro). Com o objetivo de reduzir a emissão de gases poluentes, a entidade, em parceria com o CONPET/Petrobras, desenvolveu o Programa Economizar – Selo Verde, que realiza, entre outras ações, a avaliação da armazenagem e utilização de óleo diesel. Com o projeto, a empresa economizou 722,3 milhões de litros de diesel, além de deixar de emitir 1,9 milhões de toneladas de CO2 e 43 mil toneladas de material particulado.

Recuperar áreas degradadas e espécies nativas foi a iniciativa que rendeu ao Instituto Vital Brazil, empresa de Niterói, a categoria Biodiversidade. A empresa implantou em sua fazenda, localizada no município de Cachoeiras de Macacu, um projeto de recuperação ambiental e conservação da biodiversidade. O projeto plantou mudas, produziu um banco fotográfico com mais de 10 mil imagens de 450 espécies e criou o primeiro volume de um guia florístico, além de usar as informações técnicas e científicas sobre a flora nativa para elaborar materiais didáticos que visam sensibilizar e promover a educação ambiental. Depois da implantação do projeto, animais, principalmente pássaros, voltaram a frequentar a região.

Já o uso racional de recursos hídricos, garantiu à Metalúrgica Bom Jardim, empresa do grupo Stam, de Nova Friburgo, a categoria Gestão de Águas e Efluentes. Com a implementação de um sistema de aproveitamento de águas pluviais, a empresa conseguiu ganhos ambientais, econômicos e sociais. Dentro do período de um ano, a empresa economizou 47,5% de toda a água consumida e mais de 18 mil reais, o equivalente a mais de 49% dos gastos da empresa com água.

O programa Viva Meio Ambiente da Autopista Fluminense, concessionária do grupo Arteris, de São Gonçalo, foi o vencedor no quesito Relação com Públicos de Interesse. A iniciativa é desenvolvida em 41 escolas municipais do Rio de Janeiro. São mais de 1.000 educadores e 16 mil alunos envolvidos. O programa abrange 13 municípios com o objetivo de gerar cidadãos informados e conscientes sobre assuntos ambientais. As ações incluem o plantio de árvores e promovem a sensibilização para a consciência ambiental e melhoria da qualidade de vida.

Em Gestão de Resíduos Sólidos, venceu a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), de Volta Redonda. Ciente dos impactos ambientais causados pelo depósito de resíduos da construção civil e demolição em aterros sanitários, a empresa construiu uma central de reciclagem, responsável pela transformação de 13.200 toneladas de resíduos em agregados e blocos intertravados.

Além dos projetos vencedores, a startup Bio Bureau ganhou menção honrosa com uma metodologia que acelera a identificação da biodiversidade. O projeto piloto na Bacia de Campos demonstrou a capacidade de caracterizar grandes áreas em 1/10 do tempo atual, com a identificação de 10 vezes mais espécies. Nas edições anteriores, a Federação reconheceu 11 empresas fluminenses com o Prêmio FIRJAN de Ação Ambiental. A premiação aconteceu no dia 1º de julho durante o Seminário Ação Ambiental, que debateu mudança do clima e gestão eficiente de recursos hídricos, na sede do Sistema FIRJAN.

0 comentário

Posts relacionados

Deixe um Comentário