Home Notícias Chlorum Solutions investe em profissionais mulheres dentro e fora da empresa

Chlorum Solutions investe em profissionais mulheres dentro e fora da empresa

por redação

Além do empenho para inclusão feminina numa indústria predominantemente masculina e da capacitação das funcionárias para assumirem cargos de liderança, empresa fecha acordo para patrocinar projeto EmpoderaElas, em Codó, interior do Maranhão

A Alliance Química (grupo Chlorum) vem quebrando paradigmas na indústria química alavancando a inclusão cada vez mais efetiva de mulheres, mostrando que, independentemente do gênero, pessoas qualificadas, que atuam com responsabilidade, segurança e dedicação, desenvolvem um trabalho fantástico”. Nada melhor para exemplificar a política da empresa do que o depoimento da gerente Raquel Marinho Cunha Martins.

Foi na planta de Pacatuba-CE que ela, que é engenheira, conseguiu seu primeiro emprego como analista de qualidade, em 2014. Pouco mais de um ano depois ela recebeu o convite para ser supervisora de produção e, em agosto de 2020, foi promovida a gerente de produção desta unidade da empresa. “A Alliance treina e capacita mulheres já contratadas para assumir cargos maiores”, afirma Raquel, com autoridade de quem trilhou este caminho.

Mas os desafios de trabalhar em um ambiente predominantemente masculino como a indústria química ainda são bem presentes: “Para mim, um dos principais desafios foi conviver em um meio em que, na graduação, 90% da minha turma era masculina e, assim foi quando me formei também. Ganhar espaço e respeito nesse meio foi fantástico, me fez entender que gênero não define competência técnica”, garante a engenheira ambiental e sanitarista Laila Soares, analista de qualidade há um ano na Alliance Química.

Para a supervisora de produção, Joanya Pereira de Lima, que também começou sua carreira na empresa como analista de qualidade, desenvolver pessoas é um dos grandes desafios e aprendizados que teve na Alliance. “Como supervisora de operações, há dois anos, desenvolvo um trabalho de gestão e lidero uma equipe com analistas e operadores. É um grande prazer contribuir com o desenvolvimento de pessoas no ambiente de trabalho e lidar com suas diferenças”, garante.

A engenheira química Priscila Fernandes de Lima Guimarães, que entrou na Alliance como estagiária temporária, com contrato de apenas três meses, foi outra que não desperdiçou a oportunidade de crescimento oferecida pela empresa: “Atualmente, sou responsável pelo setor de qualidade da fábrica e, sem dúvida, o exemplo e determinação das mulheres que trabalham junto comigo foram essenciais para o meu crescimento na empresa”.

Para Priscila, a mulher não precisa ser igual ao homem para ter seu papel de destaque no campo industrial: “O maior desafio é fazer entender que igualdade de direitos não é o mesmo que igualdade de gênero. Não precisamos ser iguais aos homens. Nossas habilidades únicas, nossa capacidade de raciocínio rápido e de realizar multitarefas, além do nosso senso de percepção, nos faz verdadeiramente capazes de trabalhar no ramo industrial”.

“As oportunidades estão cada dia mais próximas, é preciso acreditar na nossa competência. Ainda há muita resistência em algumas partes e, por sermos mulheres, alguns passos são mais difíceis de serem dados, mas aos poucos estamos conquistando cada vez mais espaço, isso é notório sobretudo na  Alliance Maranhão (Grupo Chlorum)”, garante Valéria Gomes Almeida, que iniciou sua carreira, aos 18 anos, por meio do programa Jovem Aprendiz, e hoje, formada em Engenharia de Produção, é operadora de processos.

EmpoderaElas: projeto vai estimular o empreendedorismo

Não é só no ambiente interno que a Chlorum estimula o empoderamento feminino. Em parceria com a Plan International, a empresa promoverá o projeto EmpoderaELAS, em Codó, no interior do Maranhão. O programa vai atender 45 jovens mulheres, entre 18 e 35 anos, preparando-as para o mercado de trabalho e para terem seus próprios negócios. Para isso, vai oferecer um capital-semente de aproximadamente R$ 1 mil para cada participante. Isso vai permitir que elas invistam na profissionalização de seus pequenos negócios.

O objetivo é aumentar o empoderamento socioeconômico das jovens mulheres, fomentando a geração de renda e a capacidade de autonomia, por meio do incentivo a seus pequenos negócios e suas habilidades empreendedoras.

A escolha desse público leva em consideração que 36% de jovens de 15 a 29 anos no Maranhão não estudam nem trabalham. As taxas de desemprego entre as mulheres são mais altas e elas também são mais impactadas pelo desalento: 3,1 milhões de brasileiras desistiram de procurar emprego em 2021 por falta de esperança de conseguir uma vaga.

“A Chlorum vem assim perseguindo sua missão, tornando-se uma empresa cada vez mais inclusiva e assumindo sua responsabilidade social nas regiões onde atua”, enfatiza Alfredo Luis Kerzner, CEO da Chorum Solution

Compartilhar
0 comentário

Posts relacionados

Deixe um Comentário