Home Fimai Ecomondo 2016 Tecnologias para indústria 100% sustentável são destaques na maior feira de meio ambiente industrial e sustentabilidade da América Latina
0

Tecnologias para indústria 100% sustentável são destaques na maior feira de meio ambiente industrial e sustentabilidade da América Latina

0
0
A FIMAI ECOMONDO recebeu delegações da Itália, China, Alemanha, Argentina, Portugal, entre outros países. Nos seminários paralelos, foram proferidas mais de 62 palestras que abordaram diversos temas
A FIMAI ECOMONDO recebeu delegações da Itália, China, Alemanha, Argentina, Portugal, entre outros países. Nos seminários paralelos, foram proferidas mais de 62 palestras que abordaram diversos temas

Já existe tecnologia suficiente para a indústria brasileira produzir mais, de forma sustentável, utilizando menos água e energia, descartando menos resíduos no meio ambiente. Os 5,5 mil visitantes especializados nos três dias da FIMAI ECOMONDO Brasil – Feira Internacional do Meio Ambiente Industrial e Sustentabilidade, dias 11, 12 e 13 de novembro de 2015, constaram o desenvolvimento de um promissor segmento de soluções sustentáveis para o setor produtivo em nível global.

A FIMAI ECOMONDO mostrou que existem diversas soluções para o desenvolvimento sustentável. Com cerca de 100 expositores, a feira concentrou as principais inovações do mercado, com participação de organizações internacionais, além de representações das principais empresas brasileiras que fornecem equipamentos, materiais e serviços de otimização de recursos naturais, controle de emissões, eficiência energética, gestão de resíduos, análises ambientais, entre outros.

Esta 17a edição trouxe como grande novidade a apresentação da parceria da FIMAI com a Rimini Fiera, na Itália, que realiza, dentre outras feiras, a ECOMONDO – Feira Internacional de Recuperação de Matéria e Energia e de Desenvolvimento Sustentável, a maior feira de meio ambiente da Itália e uma das maiores da Europa, que como a FIMAI aqui no Brasil, congrega setores de Água, Resíduos, Energias Alternativas, Equipamentos, entre outros.
Com isso, a FIMAI ECOMONDO Brasil ampliou sua oferta no mercado internacional com a mostra das inovações, tendências, equipamentos, políticas de incentivo, economia verde e tecnologias que contribuem para o desenvolvimento da sustentabilidade nas mais diversas esferas do mercado global.
“No Brasil, sem dúvida, há conhecimento técnico dos problemas ambientais, mas ainda há dificuldades, em alguns setores, de implantação dos processos ambientalmente adequados e na gestão dos recursos. A parceria da ECOMONDO com a FIMAI atende esta demanda ao auxiliar na disseminação de experiências bem-sucedidas e que dão resultados positivos para as empresas”, aponta Simone Castelli, diretor de Negócios da Rimini Fiera.
Para Julio Tocalino Neto, presidente da FIMAI ECOMONDO Brasil, esta edição surpreendeu muito pelo volume de empresas que apostam no setor e visitações de profissionais qualificados. “Estou muito satisfeito com os resultados. Eles demonstram que atualmente a indústria está mais consciente quanto às questões de sustentabilidade e busca atuar em consonância com as boas práticas ambientais. O público encontrou todas essas ofertas expostas na FIMAI ECOMONDO e prospectou excelentes negócios durante a feira”, afirmou.
Para Haroldo Mattos de Lemos, presidente do Instituto Brasil PNUMA – Comitê Brasileiro do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, hoje a indústria tem proativa nas questões ambientais, inclusive adotando relatórios específicos de sustentabilidade. Entre os setores que mais avançaram, Lemos aponta a indústria de papel e celulose. “Nos últimos 20 anos, o uso de água para a produção de celulose caiu em 40%”, informou na abertura do XVII SIMAI, seminário que acontece em paralelo a feira.
A solenidade de abertura do seminário contou ainda com a presença de Edoardo Pollastri, presidente da Italcam; Gumercindo Silva, representando a Febrae – Federação Brasileira da Associação dos Engenheiros e o Confea – Conselho Federal de Engenharia e Agronomia. Esta edição do SIMAI foi patrocinado pelo ICE no Brasil – Agência para a Promoção da Internacionalização das Empresas Italianas.
Na palestra magna do XVII SIMAI, Fabio Fava, professor da Universidade de Bologna e presidente do Comitê Cientifico da Ecomondo, na Itália, abordou o tema “Green Economy – squisa e Inovação Europeia”. Ele forneceu um panorama dos projetos sustentáveis da cadeia produtiva de alimentos e energia que desenvolvidas pela comissão da União Europeia.
A FIMAI ECOMONDO recebeu delegações da Itália, China, Alemanha, Argentina, Portugal, entre outros países. Nos seminários paralelos, foram proferidas mais de 62 palestras que abordaram diversos temas, entre eles sobre redução de emissão de gases do efeito estufa, destinação de resíduos sólidos e líquidos, eficiência energética, tratamento de efluentes e água e recuperação de áreas contaminadas.
Expertises ambientais
Para mostrar um pouco da expertise italiana no mercado ambiental, o XVII SIMAI sediou o Seminário ICE, no dia 11 de novembro. A iniciativa contou com a apresentação de duas renomadas empresas italianas que abordaram assuntos como soluções integradas, tendências e casos de sucesso que podem auxiliar os profissionais do setor a implementar as boas práticas ambientais. Com pronunciamento de Loriana Ceccarelli,  vice-diretora do ITA-Italian Trade Agency no Brasil, o Seminário ICE apresentou palestra da Geostream, cujo representante, Matteo Dei, falou sobre “Tecnologias de Remediação Implementadas em site Petroquímico para remoção de poluentes do solo, das aguas subterrâneas e restauração do terreno para novos usos”. Na sequência, Rafael Chatagnier, representante da Pieralisi do Brasil, apresentou o tema “Gestão Ambiental – Tecnologias para Desidratação de Lodos”.
Ainda no dia 11, no auditório do Confea, a programação contou com o Seminário “Recuperação  Energética – Transformando Resíduos em Eletricidade”, cujo objetivo foi apresentar a primeira unidade de recuperação energética do Brasil, que transformará resíduos em eletricidade. Uma das idealizadoras do seminário, a Foxx URE Barueri, por meio do engenheiro Alexandre Citivaras, demonstrou também como é possível gerar energia para mais de quatro cidades da região de Barueri, a partir do lixo urbano gerado. A empresa brasileira desenvolveu um processo tecnológico conhecido por “Waste to Energy”, combinando a disposição correta dos resíduos com a geração de energia renovável.
Manejo de resíduos orgânicos
Um workshop inédito na FIMAI ECOMONDO, realizado entre os dias 12 e 13 de novembro, promoveu discussões e trocas de experiências sobre sistemas relacionados ao manejo adequado dos resíduos orgânicos. Promovido pela ABRELPE – Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais, em parceria com a ISWA – International Solid Waste Association, o ‘Workshop Regional sobre Resíduos Orgânicos’ apresentou dados que mostram que em todo o mundo o desperdício de alimentos atinge 1,3 milhão de toneladas ao ano, o que corresponde a cerca de 30% da produção mundial. Além das perdas causadas por este desperdício, o descarte de alimentos traz um grande impacto sobre a geração de resíduos. “Atualmente, em países latino-americanos, os resíduos orgânicos podem representar até 70% dos resíduos gerados pelos municípios”, afirma Carlos Silva Filho, diretor-presidente da ABRELPE, ao destacar que isto requer mais atenção por parte dos gestores municipais, pois, além de apresentar potencial de aproveitamento, a fração orgânica é responsável pela maior parte das emissões de gases de efeito estufa no setor de resíduos.
O workshop contou com a participação de especialistas e técnicos da área, do Brasil e exterior. Entre eles: Marco Ricci, coordenador do Grupo de Trabalho da ISWA sobre Tratamento de Resíduos Orgânicos (WGBTW); Hernan Duran, do Chile; Davide Mainero, da Itália; Marcelo Rosso, da Argentina; Mariana Alvarenga, do Ministério do Meio Ambiente (Brasil), e Jose Henrique Penido Monteiro, do Brasil, entre outros especialistas.
Parceria 
Durante o ‘Workshop Regional sobre Resíduos Orgânicos’, a ABRELPE e a FIMAI ECOMONDO firmaram, no dia 12 de novembro, um acordo de parceria técnica para expandir e ampliar a feira no Brasil a partir de 2016.
O acordo foi assinado pelo presidente da ABRELPE, Carlos Silva Filho; pelo presidente da FIMAI ECOMONDO, Julio Tocalino Neto, e pelo diretor da EXPO Estratégia, responsável pela ECOMONDO, Giulio Rossi.
“Para nós, da ABRELPE, é motivo de orgulho termos sido credenciados para cuidar da parte técnica dos seminários e workshops da FIMAI ECOMONDO”, comemorou Carlos Silva Filho, presidente da ABRELPE. “Vamos agregar valor ao evento mais importante do segmento, trazendo conteúdo relevante para discutir o meio ambiente, que deixou de ser um tema restrito a alguns segmentos da sociedade, e passou a ser uma questão de sobrevivência”, destacou Silva Filho.
“Nós já vimos apoiando a Abrelpe ao longo dos anos, e agora estamos selando essa parceria que, certamente, trará muito valor para o nosso negócio e será muito importante para todos os profissionais da área”, afirmou Julio Tocalino Neto, presidente da FIMAI ECOMONDO.
Vitrine
Para Tocalino Neto, ao longo dos anos, a FIMAI ECOMONDO vem atuando como intermediadora das ações de incubadoras acadêmicas e incentivos das industrias para promover o avanço do conhecimento e a aplicação efetiva em áreas relacionadas à produção mais limpa e ecoeficiência no Brasil. “Neste sentido, mesmo em meio as crises econômica e de escassez hídrica e energética que o Brasil enfrenta, a contribuição ambiental em larga escala é o que torna a FIMAI ECOMONDO a feira com maior diversidade de temáticas inovadoras na América Latina, congregando as principais organizações multinacionais, o que faz dela o grande ponto de encontro brasileiro da sustentabilidade no setor empresarial mundial global”, avalia.
Com base em seu histórico bem-sucedido, a feira é considerada uma grande vitrine do setor ambiental. Nesta 17ª edição da feira, os expositores abordaram estratégias para atender todas as áreas da produção ambiental responsável e incentivar a economia verde. O evento faz parte da agenda de diversos profissionais renomados na área, como especialistas de universidades, grupos industriais, organizações privadas e instituições governamentais, que visitam a feira com o objetivo de estreitar contatos, aprimorar o network e fomentar negócios futuros.
Como um dos destaques desta edição, a FIMAI ECOMONDO recebeu o deputado federal (PRB-RS) Carlos Gomes, que entre seus inúmeros trabalhos em prol do meio ambiente, defende a criação de uma lei de incentivo à reciclagem. Em visita a São Paulo, dia 13 de novembro, para o lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Cadeia Produtiva da Reciclagem, na Assembleia Legislativa do Estado, Carlos Gomes aproveitou a ocasião para visitar a FIMAI ECOMONDO e prestigiar os organizadores e parceiros do evento.
Segundo os organizadores, para 2016 as expectativas são as melhores possíveis. Para Tocalino Neto, a parceria societária com a Ecomondo, uma das maiores feiras do setor no mundo, trouxe importantes empresas este ano e as perspectivas para 2016 serão ainda maiores. “Vamos contar com escritórios na Itália, China, EUA e na América do Sul, para divulgar a 18a edição da FIMAI ECOMONDO”, informou.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *