Home Seções Green Build Pesquisa mostra que novo luxo quer sustentabilidade
0

Pesquisa mostra que novo luxo quer sustentabilidade

0
0
O projeto "Varanda Sustentável" ganhou o certificado oficial de segundo lugar de sustentabilidade na Mostra Morar Mais por Menos de 2016
O projeto “Varanda Sustentável” ganhou o certificado oficial de segundo lugar de sustentabilidade na Mostra Morar Mais por Menos de 2016

Foi realizada pelo Boston Consulting Group, em parceria com a Fundação Altagamma, uma pesquisa com 10 mil consumidores de luxo, em dez países, incluindo o Brasil, onde os entrevistados que mais chamaram a atenção foram os denominados “Social Weares”. Estes, que correspondem a 10% dos consumidores brasileiros, na faixa etária entre 35 e 40 anos, revelam que estão mais interessados no luxo como instrumento para um mundo melhor do que distinção social.

Segundo a arquiteta Vanessa Figueiredo, especialista em projetos arquitetônicos sustentáveis, a sustentabilidade deixou de ser uma coisa pontual, uma questão de reaproveitamento de materiais ou coisas supérfluas e passou a ser uma maneira inteligente de usar os recursos em benefício próprio e da sua qualidade de vida.

“A sustentabilidade traz mais conforto, proporciona uma consciência dos dias atuais.  As pessoas vêm se preocupando com este assunto e inserindo no dia a dia. Hoje existe  uma preocupação mais ampla com a casa, com o lugar onde vai estar com a família.  Preocupa-se, por exemplo, em ter um conforto térmico, em poder ensinar para o  filho como fazer a compostagem de um alimento, ou de como aproveitar um recurso  natural, que a gente tem em abundância no nosso país. Poder usar o sol, a chuva, de  uma forma inteligente é o que na verdade deveria conquistar e cativar a todos, mas o  público de luxo está vendo isso de uma forma mais rápida”, explica a arquiteta.

Quando o assunto é arquitetura sustentável, Vanessa enfatiza que é fundamental  analisar as condições de vida que cada pessoa.  “Ser sustentável é individual. Você  não precisa cumprir uma tabela de itens sustentáveis na arquitetura para dizer que é  sustentável. A pessoa é sustentável na medida em que olha o lado socioeconômico,  cultural e, claro, a parte material. Se esse conjunto se adéqua a você, aí sim. A  sustentabilidade é a preocupação com o outro, o altruísmo, pois todos nós vivemos  num único mundo”, relata.

A arquiteta conta que um dos quesitos básicos a se pensar quando tratamos de  sustentabilidade é a saúde, como quando se deixa de utilizar materiais de compostos  voláteis em uma construção, por exemplo. Além de ser benéfico à saúde dos  moradores que irão morar naquela residência, também reflete, diretamente, na  saúde dos próprios trabalhadores da obra. “Sustentabilidade é questão de um estilo  mais saudável, mais altruísta, um estilo inteligente da utilização de recursos naturais.  É ter a consciência de estar utilizando bem determinado investimento, usando um recurso natural ou recurso material de forma inteligente. É uma preocupação que gera um orgulho de estar fazendo o que é correto. Um exemplo a ser dado para os filhos. Além de, a longo prazo, gerar uma economia financeira, pois se você faz um projeto bem feito, você economiza  em vários aspectos. Por exemplo, você não precisa de um ar condicionado de última geração, pois sabe aproveitar o vento dominante, criando uma circulação natural de ar. Economiza tanto na aquisição do aparelho como na energia gasta por ele”, exemplifica

A arquiteta Vanessa Figueiredo é especialista em projetos arquitetônicos sustentáveis
A arquiteta Vanessa Figueiredo é especialista em projetos arquitetônicos sustentáveis

Entusiasta da sustentabilidade, Vanessa Figueiredo tenta inserir o conceito em seu trabalho e foi, inclusive, agraciada com o certificado oficial de segundo lugar de sustentabilidade na Mostra Morar Mais por Menos de 2016, com o projeto “Varanda Sustentável”. “O prêmio vem mostrar que de alguma forma o seu caminho está certo. Que aquilo que você está dedicando o seu tempo, que você estuda, aprende e quer passar para o outro é uma forma de fazer um bem maior ao próximo por meio da sua profissão”, encerra.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *