Home Notícias Descuido com o lixo produzido pelas empresas de SP é problema para 75% da população
0

Descuido com o lixo produzido pelas empresas de SP é problema para 75% da população

0
0

Pesquisa da Abrager mostra ainda que quase 70% dos paulistanos não comprariam produtos ou serviços de estabelecimentos que não cuidam corretamente dos resíduos
A ausência de tratamento adequado do lixo produzido pelas empresas instaladas na cidade de São Paulo é vista como um problema recorrente por grande parte da população. Pesquisa encomendada pela Associação Brasileira das Empresas de Gerenciamento de Resíduos (Abrager), em parceria com a Prefeitura de São Paulo e a Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), revela que 75% dos paulistanos acreditam que os estabelecimentos comerciais são descuidados com os resíduos que geram diariamente.

De acordo com o estudo,realizado pela Opinion Box, companhia especializada em pesquisas de mercado, e direcionado para os moradores de todas as regiões da cidade de São Paulo, 38% da população apontaram que as empresas não cuidam corretamente do lixo que geram. E 37% disseram que o cuidado é pouco.

Entre as práticas inadequadas mais comuns na gestão do lixo produzido pelas empresas, estão o descarte irregular dos materiais nas calçadas e vias públicas,a ausência de acondicionamento correto e em local próprio e a falta da contratação de um serviço especializado para coleta, transporte e destinação final.

O levantamento indicou ainda que quase 70% dos entrevistados não comprariam produtos ou serviços de empresas que não cuidam corretamente do lixo. E 91% da população é a favor de aumentar o valor das multas para os estabelecimentos que não possuem a gestão adequada dos resíduos.

Para o diretor-executivo da Abrager, Julio Mirage, a população e o consumidor estão cada vez mais exigentes com o nível de sustentabilidade das empresas com as quais se relacionam. “Para que um negócio tenha perenidade, é fundamental que as empresas sejam, sobretudo, transparentes e adequadas com relação à legislação e aos cuidados ambientais”, comenta.“Vale lembrar que há uma gama de companhias especializadas em serviços de transporte, reciclagem, logística reversa, gerenciamento e tratamento de resíduos sólidos gerados no ambiente privado”, acrescenta Mirage.

Cadastro eletrônico

Uma das alternativas propostas pela Prefeitura de São Paulo para garantir mais eficiência na gestão do lixo produzido pelas empresas é o cadastro eletrônico de geradores de resíduos. Trata-se de uma plataforma de monitoramento e controle dos resíduos gerados pelas companhias instaladas na capital paulista.

Até 9 de setembro, todos os proprietários de estabelecimentos comerciais, como restaurantes, padarias, indústria e condomínios não residenciais, incluindo shopping centeres, entre outros, e que tenham CNPJs inscritos no Município de São Paulo, devem se cadastrar no site https://www.ctre.com.br/login, para que sejam enquadrados ou não como grandes geradores de lixo.

É o que determina a Resolução 134/2019 da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), publicada no Diário Oficial no último dia 11 de julho. “Por ser feito de maneira online, o cadastro permite o acompanhamento quase que em tempo real de todas as etapas da cadeia de resíduos sólidos no município, incluindo a geração, o armazenamento, o transporte e o tratamento e disposição final”, afirma Edson Tomaz de Lima Filho, presidente da Amlurb.

O cadastro é feito dentro de um sistema autodeclaratório e integra as iniciativas do poder público de facilitar o controle e o cumprimento da Lei 13.478, de 2002, regulamentada pelo Decreto nº 58.701, de 2019, que trata do lixo gerado nos estabelecimentos comerciais.

Pela regulamentação,todos os Grandes Geradores de Resíduos Sólidos, caracterizados como estabelecimentos comerciais que geram mais de 200 litros de lixo por dia, deverão obrigatoriamente contratar uma empresa responsável para a execução dos serviços de coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos gerados, mantendo via original do contrato à disposição da fiscalização.

O cadastro é obrigatório para todas as empresas (CNPJs) inscritas no Município de São Paulo, independente do volume diário de lixo gerado. O próprio sistema faz o enquadramento automático nas categorias de geradores de resíduos, conforme informações prestadas no momento do cadastro.

Sobre a pesquisa

O objetivo da pesquisa foi medir a percepção do paulistano em relação à gestão dos resíduos gerados por estabelecimentos comerciais na cidade de São Paulo. Os dados foram levantados por meio de um questionário online com 11 perguntas de resposta única, coletadas entre 3 e 9 julho de 2019. Ao todo, foram coletadas 300 respostas.

Sobre a Abrager

Fundada em 2017, a Associação Brasileira de Empresas de Gerenciamento de Resíduos (Abrager) é uma pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, que congrega empresas de toda a cadeia de gestão de resíduos sólidos do setor privado, incluindo transporte, reciclagem, logística reversa, gerenciamento e tecnologia de tratamento de resíduos sólidos. Com atuação em todo o território nacional, a entidade coordena, representa e defende os interesses de seus associados quanto ao desenvolvimento do setor e do mercado de gestão de resíduos sólidos privados, promovendo e divulgando as boas práticas e o correto manejo de resíduos no Brasil.

Sobre a campanha “Lixo é da sua conta”

A campanha “Lixo é da sua conta” é uma plataforma multimídia de conteúdos educativos com o objetivo de orientar os estabelecimentos comerciais e transportadores instalados na cidade de São Paulo sobre como fazer a gestão correta dos resíduos, dentro dos requisitos da lei. Para mais informações, acesse http://www.lixodasuaconta.com.br/.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *