Home Seções Educação Ambiental Cidade gaúcha terá 100% das escolas envolvidas em projeto de educação ambiental

Cidade gaúcha terá 100% das escolas envolvidas em projeto de educação ambiental

0
0

O projeto, na cidade de Candiota/RS, é piloto e pioneiro e busca envolver a totalidade das escolas do município para a importância da sustentabilidade e vivência ambiental.

A cidade de Candiota, na região sudeste do Rio Grande do Sul, é piloto de um projeto inovador e pioneiro: o SSM Candiota Sustentável. A iniciativa, uma parceria entre a SSM, Copelmi Mineração e a Quinta da Estância, fazenda especializada em educação vivencial, envolve a totalidade das escolas do município, incluindo escolas públicas municipais, estaduais e particulares, tanto urbanas quanto rurais (incluindo escolas localizadas em assentamentos). Por meio de uma estrutura que tem como frentes a Base Nacional Comum Curricular e os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas, a iniciativa foi estruturada pela equipe pedagógica da Quinta da Estância para universalizar a educação ambiental no município, utilizando o que há de mais moderno em técnicas educacionais.

O diretor de relacionamento com mercado da Quinta da Estância, Rafael Goelzer, destaca que o principal objetivo é estimular a criação de alternativas sustentáveis que possam ser desenvolvidas e aplicadas nos entornos das instituições de ensino e na comunidade candiotense. “Estamos contemplando absolutamente todos os estudantes de Candiota, desde a Educação Infantil, Ensino Fundamental, Médio, Educação de Jovens e Adultos até alunos especiais, de todas as escolas públicas, municipais, estaduais e instituições privadas, além de professores, exatamente para dar continuidade à proposta”, explica Goelzer.

“A ideia é engajá-los para um projeto de mudança que extrapole o ambiente da escola e impacte também as famílias de mais de 2,5 mil alunos”, complementa. Serão mais de 80 oficinas vivenciais dentro do município de Candiota, que se multiplicarão à medida que os professores incorporarem os conteúdos a rotina da sala de aula. “É uma oportunidade de trabalhar educação ambiental dentro das escolas de uma forma moderna, prática e protagonista”, ressalta Goelzer.

O Gerente de Controle da SSM Copelmi Mineração, Nelson Kadel Júnior, comenta que este projeto estrutura as ações de sustentabilidade da empresa no relacionamento com a comunidade de Candiota e entrega resultados reais a sociedade no curto, médio e longo prazos. “Esta é uma ação voluntária e espontânea da SSM Copelmi, não tendo relação com obrigatoriedades ambientais, pois para nós falar de meio ambiente e sustentabilidade trazendo resultados para as comunidades em que atuamos é a nossa paixão”.

Imagem: Divulgação

Além disso, o projeto viabiliza 20 saídas técnicas para realização de monitoramento do entorno das escolas e verificação de possibilidades de atuação na comunidade em termos sociais e ambientais. A partir dessa identificação, os estudantes criarão planejamentos de ações práticas para executar dentro do período de um mês para mudar a realidade da comunidade.

Ao fim desse período, a equipe da Quinta da Estância retornará à cidade e avaliará os trabalhos desenvolvidos reconhecendo a melhor iniciativa. Para cada nível educacional será dada uma abordagem diferente, desenvolvendo a educação ambiental em espiral (respeitando a capacidade cognitiva de cada faixa etária). Para Goelzer, ao atuar nas comunidades com um olhar voltado aos diferentes enfoques da temática e, em especial, aos objetivos traçados na agenda da ONU, uma iniciativa local expande a visão dos estudantes para impactos globais.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *