Home Notícias Campanha da Flex evita descarte de 4,8 toneladas de lixo e de 48 mil m³ de água

Campanha da Flex evita descarte de 4,8 toneladas de lixo e de 48 mil m³ de água

0
0

Ações de sustentabilidade da empresa focam educação ambiental dos colaboradores e reciclagem de materiais utilizados no dia a dia corporativo

Até 2025, a produção de lixo no mundo vai sair de 1,3 bilhão para 2,2 bilhões de toneladas. A estimativa é do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) e reafirma a necessidade de desenvolver políticas e práticas com foco na gestão de resíduos e descarte correto de materiais. Com o objetivo de implementar essa cultura dentro da companhia, conscientizar os colaboradores e contribuir para a sustentabilidade do planeta, a Flex Relacionamentos Inteligentes, empresa que oferece soluções multicanais de relacionamento com o cliente, desenvolveu uma série de projetos de gestão de resíduos, e já conseguiu evitar o descarte de 4,8 toneladas de lixo e de 48 mil metros cúbicos de água nos últimos dois anos.

Esse foi o resultado até agora de três projetos de sustentabilidade aplicados na empresa. O mais recente, que foi colocado em prática este ano, consistiu na reutilização de 233 kg de banners de vinil – materiais de uso publicitário que levam mais de 500 anos para se decompor na natureza – para confecção de estojos para os funcionários.

Esse material dificilmente é tratado por cooperativas de reciclagens e acaba sendo descartado como lixo comum. Para dar um novo uso aos banners, a empresa firmou uma parceria com o Mulheres do Sul Global, grupo que promove o empreendedorismo feminino, formação em costura de ateliê, criação e venda de peças artesanais a partir dos princípios da economia circular (baseada na redução, reutilização, recuperação e reciclagem de materiais e energia).

“Trabalhar com esta parceria nos permitiu tratar da sustentabilidade em seus três pilares: social, ambiental e econômico. Este é o formato que buscamos para os nossos projetos”, explica a superintendente de Responsabilidade Social da Flex, Luciana Ávila. “Enquanto corporação, impactarmos milhares de pessoas diretamente. As empresas precisam se preocupar com o meio ambiente e com as consequências que o modelo de produção global traz para as comunidades. Não poderíamos, desta forma, ser condescendentes e descartar materiais de difícil decomposição”, complementa.

Outra ação de destaque da Flex decretou o fim dos copinhos descartáveis na empresa. Para isso, a companhia distribuiu copos ecológicos reutilizáveis para mais de 13 mil profissionais das Unidades de Santa Catarina e São Paulo. A ação já conseguiu evitar que 4,6 toneladas de plástico virassem lixo nos últimos dois anos, ou o descarte de aproximadamente 2,8 milhões de copos por ano. Cada um deles levaria de 250 a 400 anos para se decompor e desaparecer no meio ambiente. A ação também influenciou na quantidade de sacos de lixo que era utilizada ao mês. Só na capital catarinense foi constatada uma economia mensal de 1.500 sacos de lixos.

Segundo a diretora de RH da Flex, Angela Casali, a substituição dos copos plásticos descartáveis pelos ecológicos, além de despertar maior engajamento entre as equipes, fomentou a importância de desenvolver ações e políticas voltadas à preservação ambiental. “Além disso, resultou em um engajamento do pessoal, o que vai muito além da cultura da empresa, já que eles se tornaram multiplicadores da ideia e passaram a disseminar essa consciência também fora da Flex”, destaca a executiva.

Economia de água

A substituição dos copos descaráveis por reutilizáveis, contudo, não resultou no aumento do consumo de água da empresa. Pelo contrário. Em 2017, a Flex desenvolveu também um programa de redução de desperdícios deste ativo natural. A solução adotada foi a instalação de um “geofone” desenvolvido pela parceira W-Energy, que ajuda a “escutar” os vazamentos enterrados, além de monitorar e intervir, por telemetria e internet, sempre que os hidrômetros registram crescimento do consumo de água nas unidades de negócios da companhia.

Desde quando foi implementado (abril/2017 até março de 2019), o projeto já economizou 48 mil metros cúbicos de água, o equivalente a quatro dias de consumo da cidade de São Caetano do Sul (SP). Para 2019, a Flex também está desenvolvendo um programa de redução do consumo de energia elétrica, coordenado pela W-Energy.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *